sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

As grávidas e as drogas

Ver video no final do blogue

O consumo de drogas durante a gravidez pode ter efeitos adversos ,tanto no feto que se está a desenvolver,como no recém-nascido. Pode surgir deslocamento prematuro da placenta.


MARIJUANA



A inalação de marijuana na forma de cigarros é o processo mais vulgar do uso da droga.Fumar marijuana afecta o feto indirectamente. Elevando o nível do monóxido de carbono no sangue, o que faz com que impeça a oxigenação fetal, com a consequente perturbação do crescimento.





COCAÍNA


A cocaína e os opiácios são duas das drogas ilícitas que podem causar problemas significativos. A cocaína estreita os vasos sanguíneos e eleva a tensão arterial e o seu consumo durante a gravidez pode provocar um aborto. O seu consumo, mesmo em raras ocasiões, no príncipio da gravidez pode causar anomalias congénitas nos rins, nos olhos, no cérebro ou noutras extremidades. O filho de uma mãe adicta a esta droga é mais propenso a ter escasso peso ao nascer, além de uma medida corporal e uma circunferência da cabeça menores do que é normal.











HEROÍNA

Os opiáceos, como a heroína, a metadona e a morfina, raramente causam anomalias congénitas, mas, como atravessam a placenta, as crianças podem nascer adictas a elas. Os sintomas de abstinência manifestam-se habitualmente dentro das 72 horas posteriores ao nascimento. Esses sintomas incluem:
- irritabilidade
- choro excessivo
- nervosismo
- tensão muscular
- vómitos
- diarreia
- suores
- respiração acelerada
-Por vezes ocorrem ataques convulsivos, um sintoma que pode ser fatal.

Os sintomas de abstinência ligeiros tratam-se agasalhando a criança e alimentando-a frequentemente para reduzir a inquietude. Os sintomas graves podem ser controlados com pequenas doses de tintura de ópio, um narcótico. A dose reduz-se muito gradualmente no termo de alguns dias ou semanas à medida que os sintomas desaparecem. Seis semanas após o parto ainda é possivel encontrar tremor, alterações do sono e hiperactividade.Pode ter-se abusado de muitas outras drogas e frequentemente consomem-se várias drogas ao mesmo tempo durante a gravidez. Os filhos de mães que tenham consumido drogas neste período devem ser cuidadosamente controlados por pessoal de saúde e por membros dos serviços de assistência social. Algumas crianças têm defeitos que requerem atenção especial como nos casos em que a circunferência da cabeça é menor do que é normal, podendo sofrer de atraso mental. Estas últimas devem ser avaliadas e receber tratamento no contexto de um programa de desenvolvimento infantil precoce. Muitas requererão educação especial quando alcançarem a idade escolar.





LSD


Os bebés expostos a esta droga, podem manifestar os mesmos sintomas de privação, da cocaína.

Há vários relatórios que referem, que o uso do LSD provoca transtornos cromossómicos e múltiplas anomalias congénitas.
O filho de uma mãe toxicodependente deve ter um acompanhamento por parte do departamento local de serviços sociais. O abuso ou a dependência de drogas da mãe, juntamente com os hábitos de comportamento que isso supõe, expõe a criança a um alto risco de sofrer abusos ou abandono.


As Anfetaminas


A exposição do feto, no útero, pode dar origem a problemas subtis de comportamento, quer a curto prazo, quer a longo prazo, semelhantes aos problemas resultantes da exposição à cocaína.
Pode também levar a lesões cerebrais graves, congénitas diagnosticadas por ultra-sonografia nos bebés de termo, que inclui hemorragia e enfarte. Sendo a localização dessas lesões preferencialmente nos lobos frontais.

Os Inalantes

Existem três classes distintas de inalantes:

-Solventes voláteis (gasolina. destilados de petróleo, detergentes domésticos, adesivos, cosméticos, colas e vernizes).

-Anestésicos (o halotano, o euflorano e o isoflurano), são usados supletivamente com óxido nitroso em anestesia geral.

-Nitritos de aquilo (nitrito de amilo de uso farmacêutico, e os nitritos de aquilo que são vendidos como odorizantes).

Os fetos que estão expostos a estes tipos de drogas, podem ter um conjunto de problemas como:
-Dismorfologia facial.
-Pequeno perímetro craniano.
-Baixo peso ao nascer.
-Atraso no desenvolvimento mental.
-Complicações de acidose renal.
-Falta de poder de concentração.
-Morte súbita do recém-nascido.
Os investigadores deram-lhe o nome de «Síndroma do Solvente Fetal»
TABACO
A nicotina é a droga mais vulgarmente consumida durante a gravidez. Esta droga atravessa rápidamente a placenta e passa também para o leite materno.
Os bebés expostos a esta droga tendem a ter:
-Atraso de crescimento intra-uterino.
-Menor peso ao nascer.
Na idade dos 1 aos 2 anos é notado que o seu desempenho é inferior na compreensão da linguagem e na expressão, em comparação com crianças da mesma idade e não expostas ao fumo.
Estudos feitos com crianças expostas ao fumo, especialmente nos primeiros anos de vida, têm mostrado um risco aumentado de infecções do tacto-respiratório superior, complicações alérgicas, bronquites e pneunonias.

Conclusão
O abuso da droga durante a gravidez, e por vezes mesmo antes, pode ter efeitos dramáticos para o feto e para o recém-nascido, que se poderão prolongar pela infância, adolescência e mesmo no estado adulto.
O problema do abuso de drogas durante a gravidez e os seus efeitos nefastos no feto é o único em medicina, que pode ser 100% evitado.
Todos os profissionais: médicos, enfermeiros, professores, educadores e pais devem apostar na prevenção, que deve começar logo no 1º ciclo, para que as futuras mães dêem aos seus a melhor"droga" do mundo o AMOR.
A DROGA MATA OU MARCA PARA TODA A VIDA.



O CORPO TRANSFORMA-SE
A PELE ESTICA
SER MÃE É FIXE
E DÁ MUITA PICA
_____________________________________________________________________
ACTIVIDADE INTEGRADORA (2009)

video

Sem comentários:

Enviar um comentário